RESUMO:

Formação T é quando uma pessoa entra em um casal já estabelecido e não passa a ter os mesmos direitos.

Formação T, o começo de tudo ou um fim dramático.

No meu segundo relacionamento a 3, foi onde cresci muito como ser humano. A pessoa que eu e minha esposa resolvemos trazer para nosso casamento veio com uma bagagem incrível de consciência. Na verdade ela meio que nos escolheu e nos sacudiu. Foi a melhor experiência amorosa da minha vida. Aprendi muitas coisas, não seria capaz de listar aqui, mas quero dizer algumas:

Mesmo sendo um trisal, o desejo de interagir com uma das partes do relacionamento é super normal e válido, as individualidades sempre irão existir, sendo até saudável.

Começar um trisal no formato " T " é até aceitável e normal, mas existe uma forma melhor. Não fique muito tempo nesta.

Sexo entre duas pessoas sem o terceiro presente não era permitido nem proibido, mas definitivamente não era incentivado. Deixe isso claro e pergunte se existe o desejo, possivelmente sim. Se não der conta, calma, tudo tem seu tempo.

Regras malucas surgem saber quando respeitá-las e quando quebrá-las é crucial para o sucesso do trisal. Digo isso, pois as vezes uma das partes envolvidas não esta pronta para um passo maior, mas quando os outros 2 envolvidos resolvem dar este passo, acaba que dá certo. Porém cuidado para não sempre usar esta estratégia. rsrsrsr

A série do Netflix, ajudou muito, assistir filmes e documentários sobre o tema ajuda muito. veja nossa lista super legal de filmes e séries sobre o tema.

EU TU ELA, começa como a maioria dos relacionamentos, que um dia podem ou não virar uma relação de poliamor, é uma formação T, que começa com um desejo de aventura para tirar o casal da rotina. 

Alguns casais preferem casas de swing ou convidam outros casais para curtirem juntos. Outros casais, não querem ou não se adaptam a relacionados frívolos, buscam assim, algo mais íntimo. Outras casais brigam, outros arrumam filhos, outros viajam. Aqui vamos falar dos que resolvem complicar a vida tentando iniciar uma relação de poliamor.

Começar com uma relação onde todos se amam é quase impossível ou muito raro. A formação mais típica é MHM, ou seja, duas mulheres e um homem. Normalmente a última pessoa a entrar no relacionamento é uma mulher e se esta mulher não passa a fazer parte da intimidade e convívio do casal, chamamos este tipo de relacionamento, formação T. 

Lembrando que as variações são dezenas. Um casal de meninas que resolve chamar um amigo para fazer umas brincadeiras, um casal de homens que acorda inspirado em pegar a vizinha, como será a história não importa, mas se a formação T não evoluir ela acaba machucando alguém. Normalmente a última pessoa que entrou.

Uma relação onde uma pessoa está sendo usada, tem data de validade curta, uma vez que, esta pessoa acaba não se sentindo parte do todo, uma hora acaba pedindo para sair, as vezes causando estragos.

É normal começar na formação T, mas não é saudável manter-se assim

Agora vamos falar sem preconceito, formação T pode parecer errada ou injusta, mas acreditamos que tudo passa, e as vezes precisamos de algo que parece possível para chegar em algo super legal.  Este tipo de relacionamento a 3 pode parecer frio, mas as vezes é tudo que um casal precisa para dar um salto quântico e entrar em algo muito mais democrático e equilibrado. Uma vez que esta 3º pessoa envolvida não esteja por obrigação e não esteja sendo oprimida.

Acreditamos que quando o assunto é amor, cada um escolhe por conta própria onde quer estar, como quer estar e com quem quer estar. A única coisa que precisa existir, é liberdade. Deixar ir quando quiser ir e aceitar se quiser ficar.

Na série EU TU ELA, começa assim, porém um pouco mais amplo e aos poucos vai chegando mais perto de uma relação poliamor.

Como tudo na vida tem prós e contras, mas olhando por um ponto de vista, a qualidade no convívio somente poderá ficar melhor com honestidade de todas as partes envolvidas e isso a série deixa muito claro. 

Você obviamente, vai se sensibilizar com as partes que mais irão tocar sua trajetória de vida, divirta-se.

Nosso canal no Instagram

Escrito por

Daniel e Ana

Somos casal, somos sócios, parceiros, cúmplices de nossas aventuras, testemunho vivo de que é possível estar casado por 10 anos e se renovar sempre. Estamos em busca de encontrar nossa identidade dentro da nossa própria história. Acreditamos que compartilhar o pouco que se tem, é a chave para um mundo melhor.